Você está aqui: Entrada / ÁREAS PROTEGIDAS / Parques Naturais / Parque Natural do Alvão / Classificação | Caracterização

Classificação | Caracterização

Classificação | Caracterização
Porque foi classificado o Parque Natural do Alvão. Caracterização e mapa.
Fisgas de Ermelo
Fisgas de Ermelo (® Albertina Rosa).

Classificação

O Parque Natural do Alvão foi criado pelo Decreto-Lei n.º 237/83, de 8 de junho. No preâmbulo desse diploma legal pode ler-se que o sítio conhecido como Fisgas de Ermelo, situado na serra do Alvão,  é sobejamente conhecido na região pelos seus valores naturais únicos ou raros.

A serra do Alvão, paredes meias com o Marão, é uma área com formações xistosas do Silúrico de grande interesse paisagístico e geológico, cujo fulcro é a queda de água do rio Olo, em Fisgas de Ermelo. Aí, onde ocorrem quartzitos do Ordovício Inferior, dispõem-se as bancadas em anticlinal aberto e de eixo inclinado para SW, i.e. para jusante do rio Olo. A sua altitude é de 800 m, descendo em várias cascatas, um desnível de 250 m num percurso de 1500 m.

Cita-se ainda o filão de andaluzite no alto de Cravelas, a zona de Muas, o caos granítico que culmina na catedral granítica de Arnal e na queda de água do moinho de Galegos da Serra.

Catedral granítica de Arnal - AR Moinho de Galegos - EG
Catedral granítica de Arnal (® Albertina Rosa) | Queda de água do moinho de Galegos da Serra (® Eduardo Gameiro).

No rio Olo, rico em trutas, pode ainda encontrar-se a lontra Lutra lutra

Em toda esta região a avifauna é abundante e diversificada, incluindo, nomedamente a águia-real, a qual ainda recentemente ali nidificava. Entre os mamíferos estão presentes, entre outros, o javali Sus scrofa, o corço Capreolus capreolus, o texugo Meles meles, a lebre Lepus granatensis e o coelho Oryctolagus cuniculus. Entre os répteis pode encontrar-se o sardão ou lagarto-de-água Lacerta schreiberi e a víbora cornuda Vipera latastei.

A flora e a vegetação são também ricas e diversificadas.

Não menos notável é a arquitetura tradicional de alguns dos seus povoados, sobretudo em Ermelo e Lamas de Olo, com uma arquitetura serrana própria e aspetos sociológicos, artesanais e paisagísticos de grande interesse, sem esquecer Fervença, com a sua zona agrária verdejante e formosa, disposta numa sucessão de socalcos.

 

Caracterização

O Alvão, maciço essencialmente granítico, culmina no Alto das Caravelas, ponto cimeiro da imponente escarpa rochosa que se precipita sobre os vales do Corgo e do Cabril.

O Parque Natural do Alvão localiza-se no norte de Portugal, no distrito de Vila Real, abrangendo parte do concelho de Vila Real e de Mondim de Basto, perfazendo 7220 ha de área total. 

Diante do Alto do Fojo, uma proeminência rochosa domina o anfiteatro rochoso das Fisgas do Ermelo por onde se precipita o rio Olo, que, após escavar um leito muito apertado numa barreira de resistentes quartzitos, se precipita em cascata.

Os carvalhais dominam as zonas mais elevadas, a eles se associando o vidoeiro na proximidade das linhas de água, bem como a aveleira, o azevinho, o castanheiro e o loureiro formando bosques mistos de folhosas. Há plantas raras como a rorela Drosera rotundifolia, uma espécie carnívora que cresce nos terrenos encharcados e margens dos cursos de água.

PNAl - lameiros de Lamas de Olo - AR Vidoal - AR
Lameiros em Lamas de Olo e vidoal (® Albertina Rosa).

Nesta serra de horizontes largos e paisagens de perder o fôlego, pejada de granitos e xistos, foi com pedra que se fizeram as casas e se embelezaram os povoados - Lamas de Olo, Ermelo, Barreiro... Essa mesma pedra sustém os socalcos em Fervença.

Entre as massas rochosas emergem, aqui e além, campos de centeio, de milho e batata, lameiros onde se cria o gado maronês, e baldios em que se apascenta a cabrada.

Mapa

Clique na imagem para ampliar [JPG 190 KB]

PNAl - mapa

 

PNA - logótipo

As Fisgas do Ermelo constituem uma das paisagens geomorfologicamente mais interessantes do Parque Natural. 

Neste local, uma imponente barreira quartzítica obriga o rio Olo a correr enfisgado e origina um desnível de cerca de três centenas de metros por onde o mesmo se precipita formando uma atraente queda de água. O retalhado das falhas, a grandeza do desnível e o tom amarelado das rochas, fruto da presença de líquenes amarelos, conferem ao conjunto um poder e atração evidentes.

Topo

Conteúdo relacionado
Contactos Áreas Protegidas
Acções do Documento