Você está aqui: Entrada / ÁREAS PROTEGIDAS / Parques Naturais / Parque Natural da Serra de São Mamede / Geologia | Hidrologia | Clima

Geologia | Hidrologia | Clima

Geologia | Hidrologia | Clima
Geologia, hidrologia e clima do Parque Natural da Serra de São Mamede.

 

 GeologiaPNSSM - paisagem rochosa

Pensa-se que a Serra de S. Mamede terá tido origem num movimento compressivo lateral das camadas geológicas, o qual terá provocado o aparecimento dos extensos alinhamentos quartzíticos que constituem as cristas rochosas que se estendem ao longo da bordadura da serra, no sentido NW-SE.

Estes alinhamentos, devido à sua resistência, apresentam numerosas falhas, principalmente no sentido N-S. A mais evidente localiza-se em Castelo de Vide, visível sobretudo pelo considerável afastamento entre as cristas provocado por novo falhamento num sentido mais ou menos perpendicular.

No exterior da bordadura quartzítica encontram-se os granitos, enquanto os materiais litológicos de menor granulometria, como os xistos e os calcários, constituem a zona nuclear do Parque Natural.

A maior parte da superfície do Parque é composta por xistos, que se estendem praticamente desde Castelo de Vide, passando por Escusa, Porto da Espada e S. Julião, até à fronteira espanhola nas proximidades de Rabaça. Neste vale, como indício do seu substrato calcário, situam-se os fornos de cal da Escusa.
 

HidrologiaPNSSM - cascata

A rede hidrográfica do Parque Natural integra cursos de água das bacias hidrográficas do Tejo e do Guadiana. A existência de cursos de água pertencentes a duas bacias tão importantes como estas é um facto pouco comum, senão único, no nosso país, a nível das áreas protegidas. No entanto, reveste-se da maior importância para a conservação da diversidade, em particular de organismos ligados aos meios aquáticos, como são os peixes e os anfíbios.

Os cursos de água mais importantes que integram a bacia do Guadiana são os rios Xévora e Caia e as ribeiras de Arronches, Soverete e Abrilongo. Da bacia hidrográfica do Tejo os cursos de água que fazem parte podem ser subdivididos em dois grupos: os que correm para norte, desaguando diretamente no Tejo, no concelho de Nisa, e os que correm para oeste, desaguando no rio Sorraia.

Os principais cursos de água do primeiro grupo são o rio Sever e a ribeira de Nisa, sendo esta o mais importante do segundo grupo, quase totalmente localizado fora do Parque Natural.
 

ClimaPNSSM

A região alentejana tem um clima marcadamente mediterrânico, e a serra de S. Mamede surge como uma ilha climática com fortes influências atlânticas, em especial nas vertentes viradas a norte. A orientação e a altitude do maciço permitem-lhe atuar como uma barreira de condensação da humidade, conduzindo à ocorrência de níveis relativamente elevados de precipitação e humidade do ar, bem como de valores de temperatura relativamente baixos, quando comparados com os da região circundante.

Topo

Conteúdo relacionado
Contactos Áreas Protegidas
Acções do Documento
classificado em: