Você está aqui: Entrada / FLORESTAS / Fitossanidade Florestal / Divulgação e Informação

Divulgação e Informação

Fitossanidade florestal. Divulgação e informação. Folhetos sobre os agentes bióticos nocivos, publicações e apresentações, manuais.

Apresentações, Folhetos, Manuais, Notas informativas e publicações.

 


APRESENTAÇÕES:

Nemátodo da Madeira do Pinheiro - Diagnóstico e Medidas de Proteção Fitossanitária;
Pragas florestais - Prospeção 2017 ;
Pragas florestais - Prospeção 2015 ;
Gorgulho-do-eucalipto ;
Novos agentes bióticos nocivos: Gibberella circinata; Phytophthora ramorum, Chalara fraxinea; Dryocosmus kuriphilus; e Anoplophora chinensis.
Programas de Monitorização e Controlo de Pragas e Poenças ;
Doença da murchidão dos pinheiros ;
Pragas exóticas invasoras ;
Medidas de proteção fitossanitária - fornecedores de MFR ;

 

 

  • Pragas Florestais - Prospeção 
    Enquadramento legal; Candidatura aprovada; Prospeção; Procedimentos
    Prospeção 2017 (15-05-2015) [PDF 17,4 MB];

 

  • Pragas Florestais - Prospeção 
    Enquadramento legal; Candidatura aprovada; Prospeção; Procedimentos
    Prospeção 2015 (14-04-2015) [PDF 9 MB];

 

  • Pragas Florestais, 26 e 29 de abril e 3 maio
    Enquadramento estratégico e legal; Candidatura aprovada; Prospeção - biologia e sintomas; Procedimentos; Informação e sensibilização; Metas DCNF; Resultados prospeção 2015
    Prospeção 2016 (05-04-2016) [PDF 16 MB]

 

  • Gorgulho-do-eucalipto
    Pragas florestais. Ação de formação para Vigilantes da Natureza (18 junho - 11 dezembro 2014)
    Pragas florestais - gonipterus [PDF 4,9 MB]

 

  • Pragas florestais. Novos agentes bióticos nocivos :
    Gibberella circinata; Phytophthora ramorum, Chalara fraxinea; Dryocosmus kuriphilus; e Anoplophora chinensis. Biologia e hospedeiros, sintomas, enquadramento legal, procedimentos de prevenção e controlo.
    Formação 2014 Pragas Florestais [PDF 8,8 MB]

 

 

 

  • Pragas exóticas invasoras
    Nemátodo da madeira do pinheiro. Pragas florestais. Espécies exóticas.
    Pragas exóticas invasoras [PDF 4 MB]

 

 

FOLHETOS:

  • Risco de introdução de vegetais e produtos vegetais de países terceiros [PDF 336 KB];
    Tendo em vista a sensibilização dos passageiros para os riscos que representa, para a produção nacional e para o ambiente, a introdução de vegetais e produtos vegetais originários de países não comunitários, com a colaboração das administrações dos aeroportos nacionais está a decorrer a afixação de cartazes nos locais de partida e chegada de passageiros.
    Mais informação: DGAV

 

  • Outros folhetos:
    Consulte AQUI os seguintes folhetos:
    ► Proteja o seu pinhal - nemátodo da madeira do pinheiro;
    ► Receção e armazenamento de resinosas - regras e boas práticas;
    ► Corte e transporte de resinosas - regras e boas práticas;
    ► Sugador das pinhas,  Leptoglossus occidentalis;
    ► Gorgulho do eucalipto, Gonipterus platensis;
    ► Murchidão do freixo, Chalara fraxinea;
    ► Cancro resinoso do pinheiro, Fusarium circinatum;
    ► Escaravelho-das-palmeiras, Rhyncophorus ferrugineus
    ► Processionária-do-pinheiro ou lagarta-do-pinheiro, Thaumetopoea pytiocampa.
    ► Protocolo de higiene do nemátodo-da-madeira-do-pinheiro.

 

 

MANUAIS

  • Manual de boas práticas. Gorgulho-do-eucalipto. Gonipterus platensis. [PDF 1 MB]
    Manual de boas práticas. Gorgulho-do-eucalipto. Gonipterus platensis. Biologia e disseminação. Sintomas. Monitorização. Meios de luta biológica, luta química, outros meios de luta. Recuperação de áreas afetadas.
    Manual de boas práticas, elaborado pelo ICNF, DGAV, INIAV e CELPA, pretende fornecer informação sobre a identificação desta praga do eucalipto, ciclo biológico, seleção dos meios de luta, recuperação das zonas mais afetadas e ainda sobre as regras e procedimentos relativos à aplicação de produtos fitofarmacêuticos.

 

 

NOTAS INFORMATIVAS

 

 

Fitonotícias 

 

PUBLICAÇÕES

  • Identificação e monitorização de pragas e doenças em povoamentos florestais [ZIP 28,5 MB];
  • Plano Estratégico para Recolha de informação sobre o Estado Sanitário das Florestas de Portugal Continental [PDF 14,8 MB].
  • Metodologia expedita para Monitorização do Estado Fitossanitário da Floresta em Portugal Continental, janeiro 2017 [PDF 958 KB];
    A monitorização do estado fitossanitário da floresta portuguesa permite identificar os principais problemas da floresta e contabilizar as perdas em termos de produção. Esta monitorização deve ser realizada de forma sistemática tendo em consideração os principais sistemas florestais, assentando na observação visual de sintomas e sinais dos diferentes agentes bióticos nocivos, tendo por base uma metodologia harmonizada e padronizada, que permita a agregação de dados e o conhecimento do estado fitossanitário dos sistemas florestais em todo o território continental, através de informação recolhida por diferentes entidades (OPF de âmbito nacional ou regional, entidades gestoras de ZIF, conselhos diretivos de baldios e entidades públicas). Estando previsto no PDR 2020, na medida 8 – Proteção e reabilitação de povoamentos florestais, Ação 8.1 – Silvicultura Sustentável, Operação 8.1.3 – Prevenção da floresta contra agentes bióticos e abióticos, apoio para intervenções com escala territorial relevante que visem a implementação e manutenção de sistema de monitorização de pragas, é fundamental a existência de uma estratégia nacional de recolha de informação sobre o estado fitossanitário da floresta em Portugal. Assim, para as pragas que não exijam a aplicação de procedimentos específicos de monitorização, devem seguir-se requisitos mínimos e uma metodologia simplificada e expedita para recolha de informação vertida nesta “Metodologia expedita”, com parâmetros mínimos para a realização da avaliação do estado fitossanitário dos diversos sistemas florestais, sem prejuízo de recolha de informação mais completa conforme previsto no “Manual de campo para recolha de informação sobre o estado fitossanitário da floresta em Portugal continental”.

 

 U.A.: 2017-07-07

Conteúdo relacionado
Pragas e Doenças
Acções do Documento