Você está aqui: Entrada / PATRIMÓNIO NATURAL / BIODIVERSIDADE / Património Natural / Genética da Conservação

Genética da Conservação

Alguns estudos de genética da conservação aplicados a habitats e espécies, nomeadamente lince-ibérico, gato-bravo, lobo, cegonha-preta e morcegos.
A genética molecular é uma área em constante atualização e pode ser um instrumento importante para a gestão e conservação, fornecendo informação importante a ações de conservação de espécies e habitats - lince-ibérico, gato-bravo, lobo, cegonha-preta e morcegos.
 
De entre as aplicações da genética molecular podem referir-se o apoio a:
 
- comprovar se uma população tem baixa diversidade genética ou sofre de erosão genética;
- planear os efeitos das ações de gestão como a extração ou translocação de indivíduos;
- identificar populações que são especialmente valiosas para a conservação da espécie;
- detetar se, na natureza, espécies ou populações estão a trocar genes entre si;
- determinar a origem populacional dos indivíduos e a que espécies pertencem;
- escolher quais as populações ou indivíduos a usar para reproduzir em cativeiro ou para repovoar novas áreas;
- determinar se as populações estão demograficamente isoladas ou conectadas; e
- compreender a importância da diversidade genética para a resistência dos ecossistemas a perturbações.
 
Foram estabelecidas colaborações e participações em estudos aplicados nesta área temática, os quais podem ser aqui consultados. Espécies ou grupos de espécies abrangidos:
 

 

Colaboração com outros parceiros europeus: Projeto Europeu ConGress

 

Lince-ibérico e Gato-bravo

Lobo

No âmbito do SMLM, o (atual) ICNF estabeleceu um Protocolo com o CIBIO entre 2004 e 2007 no sentido de realizar a análise genética dos lobos mortos recolhidos. Entre os principais resultados deste estudo, é de referir o facto de a subpopulação de lobo que ocorre a sul do rio Douro apresentar um elevado nível de diferenciação relativamente à população que ocorre a norte desse rio.
 
 

Entre 2004 e 2006, no âmbito do Programa Interreg – FaunaTrans, o então ICN, atual ICNF, em colaboração com o Grupo de Biologia Molecular do INETI, realizou um estudo genético em cegonha-preta Ciconia nigra (financiado pela Junta de Extremadura, Espanha), usando amostras de penas e sangue de Portugal, de Espanha e de outros países europeus.

Os principais objetivos deste projeto foram:
 
- determinação da diferenciação genética da população ibérica;
- avaliação da variabilidade intra-populacional; e
- determinação individual do sexo.
 
Numa primeira fase, desenharam-se e testaram-se primers para a região controlo do ADN mitocondrial. Numa segunda fase, amplificaram-se zonas variáveis de ADN nuclear (microsatélites) analisando também a variabilidade genética da população ibérica. Sexaram-se indivíduos anilhados de 2003 a 2005, incluindo cegonhas-preta seguidas por satélite nos seus movimentos dispersivos e de migração.
 
  • Estudo genético em cegonha-preta em colaboração com o Grupo de Biologia Molecular do INETI

 

 

Projeto ConGress

Desde 2010 que o (atual) ICNF participa no Projeto Europeu ConGress, cuja missão é promover o uso dos conhecimentos na área da genética molecular na prática de gestão e conservação de espécies e áreas naturais junto das respetivas Entidades com essa responsabilidade.