Você está aqui: Entrada / TURISMO DE NATUREZA / Visitar as Áreas Protegidas / Parques Naturais / Parque Natural do Alvão / Itinerário Automóvel Lamas de Ôlo - Fisgas de Ermelo

Itinerário Automóvel Lamas de Ôlo - Fisgas de Ermelo

Parque Natural do Alvão (PNAl). Percurso automóvel Lamas de Ôlo/Fisgas de Ermelo. Breve descrição. Pontos de interesse. Paisagem e modelação de relevo. Socalcos, lameiros, carvalhais, gado bovino maronês e rebanhos de caprinos. Arquitetura rural.

PNAl - Fisgas de Ermelo
Aspeto parcial das Fisgas de Ermelo.

Na planificação da sua visita deverá ter em consideração as recomendações descritas no Código de Conduta e Boas Práticas [PDF 1,6 MB] das e dos visitantes nas Áreas Protegidas, bem como os conselhos úteis que apresentamos em "Relacionados", à esquerda desta página, para melhor desfrutar da sua visita.

Acesso: a partir da IP4, saída norte de Vila Real/Chaves (EN 2), virar à esquerda para Borbela/Lamas de Ôlo/ Barragem do Alvão (EN 313). Para regressar a Vila Real, fazer o percurso inverso ou em Ermelo apanhar a EN 304 com direção a Campeã. Apanhar o IP4 com direção a Vila Real-Bragança ou Amarante-Porto.
Ponto de partida: barragem Cimeira do Alvão (concelho de Vila Real).
Ponto de chegada: Ermelo (concelho de Mondim de Basto). 
Extensão: 35 km. 
Duração: 3 h. 
Dificuldade: fácil.
Apoios: parques de merendas - junto à barragem do Alvão; Veiga Nova (Bobal) e Ermelo (EN 304, junto à ponte de Infesta).
 

Breve descrição

Percurso de montanha, onde se podem observar diferentes tipos de paisagem e modelação de relevo, nomeadamente, planaltos, vales encaixados, morfologias dos granitos, xistos e quartzitos. Cenário marcado pela presença humana com aldeias, socalcos, lameiros, carvalhais, gado bovino maronês e rebanhos de caprinos. Numerosos exemplares de arquitetura rural.
 

Pontos de interesse

1. Barragem Cimeira do Alvão - construída na linha de festo da serra do Alvão, no sítio de uma antiga lagoa natural.
 
2. Miradouro sobre a aldeia de Lamas de Ôlo - deslocação a pé (cerca de 5 minutos) - seguir pequena derivação à direita, no início da descida para Lamas de Ôlo, logo depois da barragem Cimeira. A partir do miradouro tem-se uma vista do conjunto da aldeia e campos agrícolas vizinhos, num mosaico ondulado de verdes, ativamente agricultados e rodeados pelo baldio onde se praticam uma agricultura e pecuária extensivas.
 
3. Aldeia de Lamas de Ôlopovoação com algumas casas vetustas (i.e. antigas), cobertas de colmo, e com o seu moinho e tosco aqueduto, situados sobranceiros à aldeia. Arquitetura tradicional e lameiros de montanha. 
 
PNAl - lameiros de Lamas d’Olo - AR PNAl -  Fisgas de Ermelo - AR
Lameiros em Lamas de Olo e Fisgas de Ermelo (® Albertina Rosa).
 
4. Rio Olo, entre Lamas de Ôlo e Anta - o rio corre encaixado, observando-se, da estrada, a zona de agricultura intensiva da aldeia do Barreiro, num declive quebrado por terraços. Presença de frondosos carvalhais.
 
5. Quedas de água das Fisgas de Ermelo - da plataforma natural, que se alcança através do desvio da estrada à altura da antiga casa florestal do Fojo, pode-se observar duas das maiores quedas de água do rio Olo, numa moldura de camada rochosas, arqueadas e fraturadas pelo desfiladeiro. Vista impressionante e invulgar.
 
6. Aldeia de Ermelo - arquitetura tradicional. Aglomerado de casas de xisto, coberta com lousa. Destaque para a igreja de granito, a capela barroca, o pelourinho, a Via Sacra e alguns moinhos hidráulicos. A tradição da tecelagem de linho mantém-se viva, surgindo ainda novas formas de artesanato com a construção de miniaturas da arquitetura tradicional.

Topo