PR 10 SNT Peninha

Parque Natural de Sintra-Cascais (PNSC). Percurso pedestre circular de pequena rota. PR 10 SNT Peninha. Pontos de interesse. Capela da Peninha. Ermida de S. Saturnino. Pedras Irmãs. Adrenunes. Folheto.
PNSC - Peninha MM PNSC - Adrenunes MD
Capela da Peninha (® Manuela Marcelino) e Adrenunes (® Manuel Dória).
 

Na planificação da sua visita deverá ter em consideração as recomendações descritas no Código de Conduta e Boas Práticas [PDF 1,6 MB] das e dos visitantes nas Áreas Protegidas, bem como os conselhos úteis que apresentamos em "Relacionados", à esquerda desta página, para melhor desfrutar da sua visita.

 
Acesso:  EN 247, no sentido Sintra - Colares,  pouco antes do cruzamento para a Azóia e cabo da Roca, tomar desvio à esquerda para a Peninha.
Ponto de partida e de chegada: terreiro de estacionamento junto da Peninha. Lat: +4291255.029. Long: +460118.4920.
Extensão: 4,5 km.
Duração: 2h:30min.
Dificuldade: média. Declive acentuado.
Apoios: painéis informativos de início de percurso, da Peninha e Pedras Irmãs. Folheto.
 
Pontos de interesse: capela da Peninha; ermida de S. Saturnino; Pedras Irmãs; e Adrenunes.
 
 
Breve descrição
O percurso circular tem início no sítio da Peninha, em pleno núcleo sienítico1 do maciço eruptivo de Sintra, local de culto, evidencia sinais de permanência humana desde o Neolítico. É encimado por uma capela, de onde se avista uma vastíssima paisagem que vai do cabo Espichel, a sul, às Berlengas, a norte. Inclui um conjunto de construções classificadas como Imóvel de Interesse Público.
 
1 O sienito é um tipo de rocha de origem vulcânica com cristais grandes, que podem ser observados a olho nu. É constituído pelos minerais feldspato, anfíbola, piroxena e biotite. Não tem quartzo, ao contrário do granito. É resultante do lento arrefecimento do magma em profundidade.
 
As características da vegetação envolvente - prados e matos –  foram determinadas pela utilização agropastoril ancestral, pelos fortes ventos e pelos fogos sucessivos.
 
O caminho ladeia a ermida de S. Saturnino e continua por um pequeno cupressal de cedro-do-buçaco (Cupressus lusitanica), árvore não nativa de Portugal, mas sim da América central, que evidencia tentativas de reflorestação da serra. Ainda hoje aqui encontram condições para sobreviverem algumas espécies-relíquia da floresta de lenhosas sempre-verdes - a Laurissilva.
 
Poderá visitar o Adrenunes onde a disposição dos penedos lembra um monumento megalítico de tipo anta. Avistará o farol do cabo da Roca e a Pedra da Ursa, a Peninha, o vale da Adraga e, mais ao longe, o casario da praia das Maçãs.
 
No parque de merendas das Pedras Irmãs, dois grandes blocos de granito, encontra-se novamente rodeado(a) por cedros, já perto do local de início do percurso.
 
Ligação ao PR 3 SNT Castelo.
 

Entidade promotora: Câmara Municipal de Sintra.