Informação Geral

Informação geral para a visita ao Parque Natural da Serra de São Mamede (PNSSM). Quando visitar? Pontos de interesse. Mapa.
 

pnssm1 pnssm2 pnssm3

Na planificação da sua visita deverá ter em consideração as recomendações descritas no Código de Conduta e Boas Práticas [PDF 1,6 MB] das e dos visitantes nas Áreas Protegidas, bem como os conselhos úteis que apresentamos em "Relacionados", à esquerda desta página, para melhor desfrutar da sua visita.

Percorrer o Parque Natural da Serra de S. Mamede é uma atividade que não pode esquecer durante as suas férias ou fim de semana nesta região e uma experiência única.
 
Ficam aqui algumas sugestões para a realização de percursos pedestres e de automóvel, bem como a identificação dos locais mais emblemáticos e outros pontos de interesse, que poderá visitar de modo a que possa desfrutar o melhor possível da beleza extraordinária da paisagem, consolidar conhecimentos e divertir-se durante a visita.
 
Se optar por andar a pé, os percursos sinalizados permitem-lhe um contacto mais direto com a natureza e, simultaneamente, conhecer valores do património natural, paisagístico e cultural.
 

Antes de fazer qualquer caminhada, consulte a Área Protegida para obter mais informações sobre os percursos, incluindo o seu estado de conservação.  

Informa-se que o ICNF não se responsabiliza por quaisquer problemas que possam surgir no decorrer dos percursos sugeridos. 
 
 

Quando visitar?

O Parque Natural da Serra de S. Mamede pode ser visitado durante todo o ano. No entanto, as condições climatéricas podem condicionar estas visitas. A altura ideal para as visitas é, sem dúvida, a primavera seguida do outono, uma vez que o rigor das temperaturas de verão e de inverno poderão limitar as condições de conforto da sua visita.
 
 

Pontos de interesse 

O Parque Natural da Serra de São Mamede inclui o essencial da serra do mesmo nome, o mais importante dos relevos alentejanos. Trata-se de um espaço que, desde logo, nos surpreende pela diversidade paisagística bem expressa na variedade da sua geologia e do elenco florístico (i.e de plantas) presente. O simples jogo de altitude e das variedades de exposição, o virar-se para norte ou para sul, refletem-se no coberto vegetal que espelha, de forma clara, as influências atlânticas e mediterrânicas. À diversidade vegetal acrescenta-se a presença de distintas comunidades de animais com realce para as aves de presa.

Populações paleolíticas, árabes e romanas, gente medieval, todas e todos deixaram marcas ao longo de um território em que a agricultura foi sempre a atividade dominante. 

 

Mapa

Clique na imagem para ampliar [JPG 96 KB] 
 

PNSSM - mapa completo com legendas Miniatura

Topo