Perc. da Ilha Velha

Reserva Natural das Berlengas (RNB). Percurso pedestre da Ilha Velha. Breve descrição.

 

Na planificação da sua visita deverá ter em consideração as recomendações descritas no Código de Conduta e Boas Práticas [PDF 1,6 MB] das e dos visitantes nas Áreas Protegidas, bem como os conselhos úteis que apresentamos em "Relacionados", à esquerda desta página, para melhor desfrutar da sua visita.

Ponto de partida / chegada: bairro dos Pescadores.
Extensão aproximada: 1 km.
Duração aproximada: 1 hora.
Grau de dificuldade: médio; declive médio.
Apoios: percurso sinalizado (placa, mesa, sinais).
Pontos de interesse: Milréu; Buzinas; Pedra Negra; e Carreiro dos Cações.
 
Breve descrição
A Berlenga apresenta a forma de um "8" cortado por muitas reentrâncias. Dá-se o nome de "Ilha Velha" à parte noroeste da ilha que fica quase separada da restante por uma falha. A sua geologia é dominada pela presença de rochas ígneas (i.e. de origem vulcânica) e metamórficas, de granitos grosseiros com feldspatos de cor rosada.
 
Ao longo deste percurso circular pode observar as plantas e animais que habitam a ilha, em especial as aves.
 
A vegetação é rasteira (ervas e arbustos), não existindo árvores, devido ao vento forte e salgado, bem como à escassez de água (não existem cursos de água doce na ilha). A vegetação é também afetada pelos herbívoros, pela densidade de populações de gaivotas (especialmente da gaivota-de-patas-amarelas Larus michahellis), pela introdução de invasoras (caso do chorão-das-praias Carpobrotus edulis e do rato-preto Rattus rattus) e devido ao pisoteio causado, indevidamente, pelas e pelos visitantes. Por isso, permaneça nos trilhos e não alimente as gaivotas!
 
Entre as espécies de plantas que, em todo o mundo, apenas existem nas Berlengas (espécies endémicas) conta-se a Armeria berlengensis, cujas inflorescências rosadas são muito belas. Recorda-se que não se pode apanhar plantas nas Berlengas. Deixe que as e os outros visitantes também as possam apreciar.
 
Armeria berlengensis José Alho 257-180 pxl Podarcis carbonellii berlenguensis Lagartixa de Carbonell - Cristina Girão Vieira
Armeria berlengensis em flor (® José Alho) e lagartixa de Carbonell Podarcis carbonelli berlenguensis (® Cristina Girão Vieira).
 
Os répteis estão representados por duas espécies. O sardão Lacerta lepida que apresenta aqui comportamentos que o diferenciam das populações da mesma espécie existente no continente. A lagartixa de Carbonell Podarcis carbonelli berlenguensis tem mesmo aqui uma subespécie.

voltar